Recebimos no email

“Enquanto os leões não tiverem seus próprios cronistas, as histórias de caça continuaram glorificando no caçador”.

capa-s-e-v

Pomos a disposição, convidando a sua difusão, o livro “Sacco e Vanzetti. A vigência da solidariedade anarquista: das jornadas dos anos 20 à agitação permanente pelos/as anarquistas sequestrados/as hoje”, apresentado na atividade em memória de Sacco e Vanzetti e pela semana de agitação pelxs anarquistas presxs da Biblioteca Kaos.

Trata-se duma publicação feita por companheirxs, sobre companheirxs. Nela se apresentam textos traduzidos, recuperados e narrados, desde a vontade de reivindicar uma memória apagada pelos ânimos de pacificidade e de negação: a história da rebeldia e do ataque da qual foram parte Sacco e Vanzetti. Também estão incluídas as cartas enviadas pelos companheiros da CCF, Núcleo Guerrilha Urbana (Giorgos, Olga, Gerasimos e Christos) e CCF (Panagiotis, Michalis, Giorgos, Haris, Theofilos e Damiano) assim como a carta da companheira Tato do Chile, enviadas todas elas para o evento.

“Temos claro que esta publicação não se situa na prateleira dos livros de história simplesmente. É certo que destas agitações nos anos 20 de solidariedade e ação pela libertação de Sacco e Vanzetti um sem fim de lições podem ser tomadas como o claro papel da polícia, da justiça, leis, tribunais e juízes.

Ontem como hoje não são poucos/as companheiros/as que dedicam suas vidas a luta a ponta de faca, ao conflito aberto com o poder e suas lógicas, com a não conciliação com a autoridade e suas leis. Dentro da guerra social a prisão é uma realidade dura que hoje companheiros/as enfrentam com coerência, de cabeça em pé e em pé de guerra. Claudio Lavazza, Mônica Caballero, Francisco Solar, Marcos Camenish, Nicola Gai, Alfredo Cospito, Ilya Romanov, os irmãos Tsakalos e tantos/as outros/as indomáveis na Grécia, no Chile, no México …

Podemos dizer que esta publicação nasce deste chamado da vontade de manter viva uma memória de luta e coerência como a de Sacco e Vanzetti e com a viva vontade de acenar com um gesto solidário aos companheiros/as que enfrentam hoje o cativeiro.”.

Conteúdo:
– Olá
– Carta de Sacco e Vanzetti difundida nas agitações do 1º de Maio de 1923. Publicada em A Plebe
– Um olhar ao anarquismo autônomo e insurrecional na história dos Estados Unidos
– Nicola Sacco e Bartolomeu Vanzetti Memória e vigência da solidariedade ácrata
– Irreverência do tempo
– Alguns apontamentos sobre as agitações pela libertação dos anarquistas Sacco e Vanzetti em Porto Alegre e noutras cidades
– Cartas acenos e sopros

Link de descarga:
https://mega.nz/#!GIQQTZBB!ZyydOXnDfzk7_K1ynJ89MZYV85tLryvUhfOJDGVSJ6Y